Transtornos Globais do Desenvolvimento
Sex, 24 de Abril de 2009 20:38
Transtornos Globais do Desenvolvimento

Desafio lingüístico

Pervasive:
penetrante, infiltrador
difundido, espalhado
universal
Invasivo:
relativo à invasão
tendente a invadir, hostil, agressivo
que tende a se alastrar (por um organismo, terreno etc.)


Pervasive:
penetrante, infiltrador
difundido, espalhado
universal
Global
que é tomado ou considerado no todo, por inteiro, que se aplica a um conjunto
a que nada falta, integral, completo


CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS PARA PERVASIVE DISORDERS


DSM-III-R (APA, 1989)
 DSM-IV (APA, 1991)
 distúrbios abrangentes do desenvolvimento
DSM-IV-TR (APA, 1994)
transtornos globais do desenvolvimento

 CID-10 (OMS)
 transtornos invasivos do desenvolvimento (1993)
transtornos globais do desenvolvimento (2000)


Critérios Diagnósticos

CID-10 (1994)

Transtornos do desenvolvimento psicológico
T. específico do desenvolvimento da fala e da linguagem
T. específicos do desenvolvimento das habilidades escolares
T. específico do desenvolvimento motor
T. específicos mistos do desenvolvimento
Transtornos globais do desenvolvimento
Outros T. do desenvolvimento psicológico
T. do desenvolvimento psicológico não especificado


DSM-4R (2000)

Transtornos geralmente diagnosticados pela primeira vez na infância ou na adolescência
Retardo mental
T. da aprendizagem
T. das habilidades motoras
T. das comunicações
Transtornos globais do desenvolvimento
T. de déficit de atenção e disruptivos
T. de alimentação da primeira infância
T. de tique
T. de excreção
Outros T. da infância e adolescência


Critérios Diagnósticos

CID-10

Autismo Infantil
Autismo Atípico
(psicose infantil atípica, retardo mental com características autísticas)
Síndrome de Rett
Outro Transtorno Desintegrativo da Infância
Transtorno de Hiperatividade associado a retardo mental e movimentos estereotipados
Síndrome de Asperger
Outros Transtornos Invasivos do Desenvolvimento
Transtorno Invasivo do Desenvolvimento Não Especificado.

DSM-4R

Transtorno Autista
Transtorno de Rett
Transtorno Desintegrativo da Infância
(síndrome de Heller, demência infantil ou psicose desintegrativa)
Transtorno de Asperger  
Transtorno Invasivo do Desenvolvimento Sem Outra Especificação.


Autismo

pode ser considerado  distúrbio do desenvolvimento caracterizado por  quadro comportamental peculiar e que envolve sempre as áreas da interação social, da comunicação e do comportamento em graus variáveis de severidade; estes quadros são, possivelmente, inespecíficos e representariam formas particulares de reação do sistema nervoso central frente a uma grande variedade de insultos que podem afetar, de forma similar, determinadas estruturas do sistema nervoso central em períodos precoces do seu desenvolvimento


Diagnóstico

clínico
anamnese
avaliação direta
exames complementares

instrumentos
Avaliação neuropsicológica
Questionários
ASQ
ABC
CARS
ADOS
CHAT
Vineland
Varredura visual
Outros


Diagnóstico
padrão
ouro
clínico multidisciplinar


Autismo infantil: nomenclatura

autismo primário
autismo idiopático

autismo secundário
autismo sintomático

autismo sindrômico
autismo não sindrômico

autismo regressivo = psicose desintegrativa?


TGD: epídemiologia

incidência de 4 a 5:10 000 (1:1000?) (1:350??) (160!!!)                                     

ocorrência em irmãos estimada em 2%-3% (4,5%!) : 50 a 100 vezes maior do que na população geral


Padrão peculiar do desenvolvimento encefálico em crianças com desordem autística (Courchesne et al., Neurology 2001)

estudados 60 meninos autistas e 52 controles (idades entre 2 e 16 anos)

o perímetro cefálico mostrava-se normal ao nascimento nas crianças autistas

entre 2 e 4 anos, 90% dos meninos autistas apresentavam volume cerebral acima da média, e 37% preenchiam o critério para diagnóstico de macrocrania

hiperplasia foi observada na substância cinzenta e branca

autistas mais velhos não apresentavam esta alteração

Autismo e cerebelo
em 1985, Courchesne descreveu alterações cerebelares como uma característica comum do autismo infantil

Uma década mais tarde, resultados de 16 autópsias e de estudos por ressonância nuclear magnética realizados em nove laboratórios (240 casos) confirmaram a presença de anormalidades cerebelares

as alterações estão presentes desde a infância e muito provavelmente têm início no período pré ou perinatal
hipoplasia ou hiperplasia do vermis cerebelar


outras alterações descritas
redução de volume do lobo parietal
redução no tamanho da região do corpo caloso onde se concentram fibras de neurônios parietais

Autismo e corpo amigdalóide

disfunções que têm sido descritas em indivíduos com lesões do corpo amigdalóide:

prejuízos no reconhecimento de determinadas expressões emocionais faciais, particularmente o medo

prejuízos na memória para reconhecer faces

dificuldades na identificação da direção do olhar

Evidências neuroanatômicas e comportamentais do envolvimento da amígdala no autismo (Howard et al., 2000)

foram estudados (RMf) 10 homens com autismo de alto rendimento com idades variando entre 15,8 e 40,3 anos e 10 controles adequadamente pareados

aplicados testes de percepção social:

os autistas fizeram mais erros do que os controles:
no reconhecimento de faces expressando medo
na percepção da direção do olhar
em tarefa de memória de reconhecimento de faces


Tgd comorbidades

deficiência mental
epilepsia
síndrome de West
síndrome do X-frágil
síndrome fetal alcoólica
síndrome de Down
síndrome de Cornélia de Lange
esclerose tuberosa
síndrome de Tourette
síndrome de Joubert
síndrome de Williams

hipomelanose de Ito
neurofibromatose
fenilcetonúria não tratada
síndrome da rubéola congênita
hidrocefalia
seqüência de Moebius
distrofia muscular de Duchénne
Distrofia muscular de Becker
amaurose de Leber
deficiência auditiva
síndrome de Angelman


180 indivíduos com  síndrome de Down, idades entre 5 – 19 anos
instrumento questionário ASQ

15,6% TID (ASQ)
5,58% autismo: 8 masc. e 2 fem.
10,05% TID não autismo: 9 masc.,  9 fem.
de 21 TID-ASQ: 14 TID–clínico
de 10 não TID–ASQ: 14 não TID e 2 TID-clínico



Freqüência do fenótipo autista em uma amostra de crianças e jovens com cegueira congênita (Araújo e Schwartzman, 2007)


29 sujeitos investigados
instrumento questionário ASQ
autismo (maior ou igual a 22 pontos): 13 (44,8%)
TID (maior ou igual a 15 pontos) 02 (6,7%)

estes indivíduos passarão, a seguir, pelo especialista


Neurônios espelho e autismo

descritos por Giaccamo Rizzolatti (1988)
“mirror neurons” na área pré-motora ventral de macacos
células que disparam quando o animal realiza uma ação específica com suas mãos: empurrar, puxar, agarrar e colocar um amendoim na boca
as mesmas células disparam quando o animal observa alguém (o experimentador ou outro macaco) realizar a mesma ação



conexões entre um setor do lobo da insula (campo disgranular) com o sistema límbico, córtex parietal posterior, frontal inferior e córtex temporal superior possibilitam passar à áreas límbicas a representação da ação que processam seu conteúdo emocional


imitação

aprendizado

empatia


Teorias psicológicas

teoria psicodinâmica
teoria da mente
coerência central
funções executivas


TGD controvérsias


epidemia?

um marcador biológico?

dietas  e TID?

vacinas múltiplas e TID?

AGCML e TID?

TID: forma extrema de cérebro masculino?